Sinopse

“Monte-Vide-Eu” seria uma frase pronunciada por um Marinheiro Português ao avistar o Monte ou “Cerro” de Montevidéu. Esta versão, apesar de não ser comprovada pela ciência e história formal, funciona como um belo mito para começar um filme não formal, e tentar redescobrir o Monte, da mesma forma que aquele Marinheiro fez só que desta vez com uma Câmera Super 8mm. E assim poder descobrir embaixo do Monte uma cidade melancólica, mas que possui por sempre a beleza do já foi e do que não se sabe se vai vir. Dizem que foi uma das cidades mais Modernas em determinado tempo histórico, assim como uma Câmera de Película Super 8mm foi sinônimo de modernidade e avanço tecnológico em determinado momento. O mágico do Super 8mm, é aquele momento nostálgico, a textura da película e a simplicidade do momento de contemplação, momentos semelhantes ao que se sente ao ficar sentado numa praça de Montevidéu, sem esperar grandes ou aqueles momentos onde a família de juntava em torno de um projetor para relembrar um passado e comentar. Não parece coincidência que o nome da principal avenida da cidade (18 de Julio), tenha o mesmo número que a quantidade de quadros com que se filma em Super 8mm (18 frames por segundo).

Gênero: Video Arte / Formato: Super 8mm e Digital / Idioma: Português; Duração: 8min; Colorido; Brasil/Uruguai / Direção: José Manuel Sappino / Prod. Executiva: Alex Siqueira / Dir. de Fotografia: Osvaldo Reis / Op. de Câmera: Osvaldo Reis e José M. Sappino / Edição: Gustavo Henrique Forell / Trilha Musical: Daniel Becker / Narração: Gringo Star / Cast: Osvaldo Reis e José Manuel Sappino

Funções
  • Direção de Fotografia: Osvaldo Reis

  • Operador de Câmera: Osvaldo Reis

Filme nas Redes
Mostras e Festivais
Brasil
  • FAM – Florianópolis Audiovisual Mercosul 2011.

  • Vencedor do Festival Universitário “3º Fita Crepe de Ouro de 2010-1” (Unisul – SC) na seguinte Categoria: Melhor Direção de Fotografia.

Exterior
  • 29th International Film Festival del Uruguay.

Trabalhos Similares